quinta-feira, 28 de abril de 2011

Em Meio a Tarde de Vento...

Essa foi uma carta que escrevi, mas que ainda não entreguei...
Segue assim:

EM MEIO A TARDE DE VENTO

"Eu não quero mais ver tuas lágrimas
E também quero deixar de ser responsável por elas
Foi tempo demais me aturando
E penso que agora é hora de te deixar em paz
Cansado de te dar trabalho estou
Eu não tenho um ruo certo, mas eu vou

Espero que melhores tua vida
Que cuide melhor de sí mesma
Eu vou estar bem de qualquer jeito por ai
E não quero que estejas em casa quando eu sair

Quero, sim, dar um tempo pra tua mente
Te peço para que não me esqueças
Vou aparecer de vez em quando
Na expectativa de um abraço
De um pouco de papo
Quem sabe eu tome coragem
E até te peça um colo

...

Comecei falando sobre lágrimas
E nesse momento sou eu que estou chorando
Que vergonha! Pois tem gente passando
Certas coisas nunca vão mudar
Como nossas opiniões divergentes
Muitas coisas do que sei, aprendi contigo
Às vezes eu sentia que tu não me conhecias
No dia-a-dia a gente pouco se via
E tu falavas certas coisas sobre mim
Que não tinham nada a ver
Já em outras, não
Parecia que me conhecia com a palma da mão

Quero agradecer por tudo o que me ensinou
Por esses anos todos que de mim cuidou
Espero conseguir te passar de alguma forma essa gratidão
Daqui pra frente, com gestos simples

Desculpe pelas infinitas bolas fora
Pelas longas noites em que te roubei o sono
Lembra aquela vez da Delegacia?
Hoje eu dou risada, hehe
Realmente eu não queria passar a vida
Sem parar na delegacia por alguma coisa
Mas não precisava te levar junto, né
Teu filho inquieto não esperou chegar aos 18

Enfim, OBRIGADO por tudo
A partir de agora ficarei em minha casa
Vou revigorar meu humor
Respirar o ar da praia
Depois de lá para o mundo
Que um dia ainda quero abraçar

Tua importância sempre será gigantesca
Na minha vida, na minha história, no meu futuro
Essa é uma carta de até breve...

É uma cartinha pra dizer...

MÃE, EU TE AMO!!! RR"



É...eu ainda entregarei...

quarta-feira, 27 de abril de 2011

RED

Ontem foi noite de assistitr a um filmeco de ação,
o escolhido foi...
RED - Aposentados e Perigosos...

E não decepcionou...curti...



Em ‘RED – Aposentados e Perigosos’, Frank (Willis), Joe (Freeman), Marvin (Malkovich) e Victoria (Mirren) costumavam ser os maiores agentes da CIA – mas os segredos que eles guardam apenas serviu para torná-los os maiores alvos da agência. Agora, acusados de assassinato, eles devem usar toda a sua experiente astúcia e o trabalho de equipe para manterem-se vivos e um passo à frente de uma nova geração de agentes treinados.Para interromper a operação da agência de inteligência, a aposentada equipe embarca em uma missão impossível para invadir a sede da CIA, onde descobrirão uma das maiores conspirações e encobrimentos da história do governo.


sábado, 23 de abril de 2011

Castelo

Regue com água suja seu jardim de flores mortas

Espere um pouco mais pelo sol que não virá iluminar

Eu ainda te dou chances de ao menos tentar mudar

Mas seu castelo está alto demais para não desmoronar

Respostas escondidas não podem resolver

Muita coisa obscura que vocÊ não vai aguentar saber

Eu nunca implorei por sua alma inútil

E não devo parecer muito daquilo que voce me vê

Pois como acha que sou é o que nunca serei

É apenas mais uma lua cheia que eu perdi

Mas quantas outras eu ainda verei

Não me importa se as coisas foram boas ou andaram erradas

Meu sangue segue tão escuro

quanto o sono intranquilo que você dorme

Aproxime-se

Só um pouco mais...

Me empresta seu ouvido para eu gritar coisas engraçadas

Talvez num dia seu de pouca sorte

Eu esteja inspirado e descreva a sua morte

Pra mim não basta que seja inesperada

Preciso de dores fortes para que eu veja sua marca

Por onde passou aquele dia?

Por onde seus pensamentos te levaram?

Onde eu estava aquele dia?

Será que teus pensamentos me encontraram?

Não vá dizer que não sabia que eu esperava por você

Não Vai dizer, Vai dizer?

Não vá fazer com que eu entre em pânico no sofá

Tremendo meu corpo e enxergando seu rosto

Não vai fazer, vai fazer?

Nem toquei em você!!!

Por que entrou em minha mente

Por que me atirou no chão doente?!

Nem lembrei de você!!!

Lá naquela noite indiferente

Eu te expulso de mim novamente!!!!

Mas não esqueça de trancar todas as portas

Existem idéias suas que jamais vou concordar

Enquanto deita em sua cama e começa a sonhar

O seu castelo está alto demais para não desmoronar

Já passei por várias fazes

Descarrilei em tantos trilhos

E ambas as vezes você não estava lá

Quem será que iria me proteger?

Sofra se não puder esquecer

Não me assombra sua maneira toda torta

Já não faz diferença se ninguém se importa

Ainda assim espero, desejo, assisto, insisto

Que você não deve desistir...

Jamais deve desistir...

De construir o seu castelo... RR

terça-feira, 19 de abril de 2011

Amigos...Irmãos

Há uns dias atrás, mais precisamente numa quinta-feira, dia 31 de março, fiz um Post aqui chamado "Laços Estreitos", que referia-se a uma aproximação com meus queridos amigos que, juntamente comigo, acabam perdendo-se no tempo e em seus afazeres cotidianos e, por consequência, fazendo aumentar a distância entre a gente, que moramos todos tão próximos e que acabamos mesmo assim não ficando tão próximos.
Naquela noite convidei-os para uma janta na minha casa e, assim como havia prometido aqui, vou postar as fotos do "evento"... Só não fiz isso antes porque as fotos não estavam comigo...
Então lá vai...



Mano Reis, Douglas, Link, RR e Morto
Amigos...
Irmãos...
nunca te abandonarão...

quarta-feira, 13 de abril de 2011

Errado desta forma...

Quem sabe, tente... seja a primeira a perceber
que não fará chover
não enquanto estiver só
sente... as coisas que eu trago aqui
é apenas o que sinto ser
aquilo que eu posso te dar

Mas como é não duvidar
quando se tem algo a mais pra dar?
e quando eu não posso ver
onde se esconde você
para chegar assim e me dizer
que nada está certo aqui

Seguindo errado desta forma...
Não vai convencer a mim...

apenas veja...tudo que eu posso te mostrar
Fazer você parar
num ponto que nunca chegou
leia...aquelas linhas que escrevi
sobre as drogas que estão por vir
e que entram em minha mente

Pense...que eu não voltarei mais
pra esta casa nesta manhã
E talvez em nenhuma estação
lembre... que eu ainda viverei
com um amor que eu não sei
de onde vem nem como vive

Não é difícil acreditar
quando se tem algo a mais pra dar?
E tudo que eu posso ver
Os gestos que escondem você
Preciso urgente te dizer
Que nada está certo aqui

Seguindo errado desta forma
Não vai convencer a mim...

Não vai convencer a mim...
Não vai convencer a mim...

Não vai convencer a mim!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! RR

segunda-feira, 11 de abril de 2011

Fases

Estou muito atarefado, vivo um momento de várias ocupações e de novas idéias surgindo. Planos de correria antes do tempo a ser dado que é tão sonhado. Aumento minhas doses de coragem enquanto peso na balança os pós e contras. Pendendo sempre para o SIM e onde houver riscos eu certamente estarei. O improvável me persegue e dele me alimento. Se der errado vou saber que ao menos tentei.
Ao mesmo tempo em que isso acontece, consigo me dedicar mais à leitura. Sei da importância que tem na vida a gente ter esse hábito. Tomara que eu consiga manter assim.
Lembro de que no ano passado esse período de março e abril foi muito difícil para mim. Infinitas batalhas que pareciam quase perdidas. Praticamente tudo estava contra, desde o vento até os órgãos públicos que tanto me atrapalharam. Mas no fim tudo virou e com todos os contratemps acabei crescendo e me fortificando. A trilha foi longa e desgastante. Desde então houveram algumas mudanças significativas. Algumas perdas também. Lembro que os planos também eram outros e meu coração batia apreensivo e aceleradamente nervoso. Ao longo do ano os fatos foram acontecendo e aos poucos se ajeitando, mas ainda havia muita batalha, parecia um novelo que se agigantava cada vez que eu mexia e a cada dois problemas resolvidos, eram cinco novos problemas que surgiam. Foi, sem dúvidas, uma das piores fases pelas quais passei.
Agora é 2011, outro ano, outro ar e a proporção das coisas mudou totalmente. Como mudanças sempre foram bem-vindas pra mim, absorvo com naturalidade uma virada de mesa. Em busca de satisfação, em busca de novidades, de novos tempos, de sentimentos, de aproveitamento da vida. É óbvio que não dá pra fazer tudo que se quer, tudo que se pensa. Mas da pra se esforçar. Na vida feita de fases, a atual é ótima. Talvez falte alguns pequenos ajustes aqui e ali para tornar-se a melhor de todas nessa história de 23 anos... Num livro que prosseguirei escrevendo em minha mente... RR

segunda-feira, 4 de abril de 2011

Que Nem Sabão em Pó

Ha alguns meses atrás comprei alguns livros. E num deles estou megulhado nos últimos dias, chegando às suas páginas finais. No começo estava morno, mas fui gostando mais à medida que a história se desenvolvia e acabei curtindo o livro ao máximo. Chama-se Que nem Sabão em Pó. O autor chama-se Ivan Sant'Anna, que já possui três livros antes desse, dos quais nenhum eu li ainda. São eles: Rapina, Os Mercadores da Noite e Armadilha para Mkamba. Mas enfim, vamos ao livro que tratamos...


Ivan conta, na verdade, duas histórias. A primeira é a de Natália: aos 34 anos, linda e rica, separa-se do marido e resolve escrever um romance. É a introdução para o mergulho na segunda história, a do livro de Natália. Passado num paraíso do litoral baiano chamado Ilha do Morro, conta as férias da arquiteta Silvia, 32, à procura de solução para uma depressão que já dura um ano. Cercada de belas paisagens, dos típicos donos de pousadas e restaurantes, dos pescadores e turistas, Silvia se apaixona por Tony, personagem que inspira o nome ao livro, O americano. Tony é, por sua vez, inspirado numa pessoa que Ivan Sant’Anna conheceu em Canoa Quebrada, Ceará — assim como Silvia, o autor também costumava freqüentar paraísos como Morro de São Paulo e Jericoacara em tempos de crise existencial.

sexta-feira, 1 de abril de 2011

Lição de Inglês - Oasis - Songbird

Hoje marca o retorno das lições de inglês... refletidas, incumbidas em meias linhas e subliminarmente reflexivas ao momento em que vivo... vamos lá, vamos lá... hoje visitei o quinto disco de estúdio do OASIS (Heathen Chemistry) e, mais precisamente, a faixa número cinco intitulada SONGBIRD...



Songbird - Oasis

Talking to the songbird yesterday
Flew me to a place not far away
She's a little pilot in my mind
Singing songs of love to pass the time

Gonna write a song so she can see
Give her all the love she gives to me
Talk of better days that have yet to come
Never felt this love from anyone

She's not anyone (x3)

A man can never dream these kinds of things
Especially when she came and spread her wings
Whispered in my ear the things I'd like
Then she flew away into the night

Gonna write a song so she can see
Give her all the love she gives to me
Talk of better days that have yet to come
Never felt this love from anyone

She's not anyone (3x)





















Songbird (Tradução)

Pássaro Cantante

Conversando com um pássaro cantante ontem
Viajei para um lugar não tão distante
Ela é um pequeno piloto em minha mente
Cantando canções de amor para passar o tempo

Vou escrever uma canção, para que ela possa ver
Vou dar a ela todo o amor que ela dá para mim
Falar de dias melhores que estão por vir
Nunca senti esse amor por alguém














Ela não é qualquer uma (3x)


Um homem nunca pode sonhar esse tipo de coisa
Principalmente quando ela chegou e abriu suas asas
Sussurrando em meus ouvidos as coisas que eu gosto
Então ela viajou para longe dentro da noite

Vou escrever uma canção e então ela poderá ver
Vou dar à ela todo o amor que ela deu para mim
Falar de dias melhores que estão por vir
Nunca senti esse amor por alguém

Ela não é qualquer uma (3x)



video