domingo, 22 de janeiro de 2017

Filme de Domingo - (Teenage Cocktail)

Domingo em que as escolhas foram ficar em casa de boa e recarregar as energias para a próxima semana... 



E eu, que há tempos não postava nada sobre filmes por aqui, resolvi assistir a um filme americano de 2016 chamado "Teenage Cocktail" ... Classificado como drama... me atraiu pelo contexto das duas ninfetinhas se pegando... mas não aparece nenhuma cena pornográfica.. Enfim, gostei do filme... daria uma nota 7 ... (Eu não sou muito crítico)..



As duas meninas se conhecem, logo tem afinidades e se envolvem... Jules ganha dinheiro se insinuando na webcan e logo Annie começa a fazer o mesmo.. com o plano até então distante de fugir para Nova York..  mas que se torna urgente quando são descobertas pelos colegas de escola e pelo diretor... seria questão de tempo até chegar às famílias.. Então elas decidem sair da web e encontrarem-se pessoalmente para ganhar dinheiro suficiente para fugir... mas aí elas cometem um erro fatal.. 


video


sábado, 21 de janeiro de 2017

Extinção dos Autênticos...

Ouço as vozes.. vozes que gritam
Gritam, mas não sabem falar
Falar o que eu queria ouvir

Ouço garrafas e taças, 
Ou seriam copos de cachaça
Ouço ao longe, mas parece tão perto

Acho meio incerto, todos eles lá, eu aqui

Lá dançam as meninas comportadas de dia
Mas que à noite se tornam vadias
Vejo pessoas vazias, outras tão cheias..de si
Vejo, mas não enxergo, 
Explico, mas não entendo
Também não me comprometo
Não apago minhas luzes
Mas pago minhas contas

E se alguém achar ruim
Não deveria se preocupar
Sou eu aqui a meditar
Não me importo de incomodar

Durmo na sala de estar
E quando adormeço no sofá
Não ouço mais ninguém lá fora
Fica só o som do mar
Que eu gosto tanto de escutar

Meus sonhos tão confusos
Um dia desses, um absurdo
Que não vale à pena entristecer
Das coisas que valem à pena... você..
Das que fui dispensado...me resta esquecer

Percebo tantas coisas
Observo... logo concluo
A arte de fazer o que quiser
Não depende exatamente só de você

Mas no fim tudo é percepção
Solitário, carente coração
É um outro dia que virá
Casa cheia, tempestade, tempo bom

Vozes ao longe
Seguem fazendo seu barulho
Contemplo o presente
Recebo o futuro
Com meus braços abertos
Mas meu pé um pouco atrás
Pra que esteja quase sempre pronto

Quedas inesperadas
da escada, do telhado, da ponte, do marasmo
Não me fazem ter medo de subir
Não me impedem de tentar outra vez
Deixam em meio ao mundo fútil outra lição
Ser você mesmo é o que realmente importa
Os autênticos, hoje em dia, estão em extinção... RR

Deixa...

Deixa pra lá...
Toda a negatividade
Todo esse medo do futuro
Toda insegurança 

Deixa chegar
Novas cores e amores
Doces, amargos e outros sabores
Toda esperança

Deixa o sol entrar
Na sua casa, sua vida, suas janelas
Em seus dias de nuvens
nos seus olhos de criança

Deixa nascer
De novo sua melhor fase
O sentimento que já se foi
Um novo dia, um outro amor

Deixa...
Que tudo que realmente for pra ser
Não irá embora antes da hora

Viver e aproveitar a vida
Partidas, chegadas e despedidas

Comece tudo de novo
Mesmo se tiver que ser todos os dias... RR

quarta-feira, 4 de janeiro de 2017

Recados de Estação...

No quarto de luzes coloridas
Na noite, na madrugada
Como flor sem cheiro
Sendo por completo
Uma grande metade
Mas sem nenhuma maldade
De quem um dia te quis
Um perfume de anis
Espalhado no ar ao amanhecer
Sem poder lhe falar
Que já perdi o chão por você...


Esqueço onde guardei as chaves
Pareço perdido ao fim do dia
Não encontro o pôr-do-sol
Sou ser incompleto
Evitando minha metade
Sou apenas vontade
De um dia ser mais feliz
Um poema escrito com giz
Dormir depois que amanhecer
e poder lhe falar
Que a porta ainda está aberta pra você...

Será que vai entrar?
Será que ainda pensa em mim?
Mando recados de estação
Acabou a primavera e eu não sei o que escrever

Canto uma ou outra canção
Talvez vá gostar
Talvez vai estar
Gostando de outro alguém

Quem sabe nunca vamos nos ver
Quem sabe vou te esquecer
E te arrancar do meu coração
Ainda nesse verão... RR