segunda-feira, 7 de agosto de 2017

Manuais do Bom Comportamento...

Hoje eu quero deixar pirar minha cabeça
e ver onde vai dar
músicas e drinks e drogas espalhadas pela casa
e uma nova perspectiva furada 
Um novo caminho de uma conhecida estrada
Em suas curvas eu vou ultrapassar

Hoje vou deixar que tudo seja feito pra conquistar você
e ver onde vai dar
seus sons e suas conversas e seu jeito desinibido pela casa
Na nossa falta de sono
Energia traduzida em sintonia
Em suas curvas eu vou me jogar

Numa madrugada sem fim
Somos dois perdidos
Afogados em nossos egos reprimidos
Completamos nossas faltas
Enquanto nossos corpos se encaixam
só por hoje

Mares de ilusões que não nos levam mais além
Não queremos nada demais
Apenas decidir por onde andar
Sem que ninguém nos diga nada
Como deve ser, com quem tem que andar
Rasgamos os manuais do bom comportamento

Sombras na parede repetem nosso movimento
No vai e vem te vejo sorrir
Você em cima de mim
Copo quebrado no chão
Não somos feitos de delicadezas
Hoje você não é minha princesa
Te trato com a brutalidade que tua pele implora
Enquanto aperto forte teu quadril
Acaricio teus seios com força
Te vejo dizendo que pouco importa a hora
E ouço tua boca sussurrar no meu ouvido

Querida, aguenta essa loucura?
Querida tá tudo sem sentido
Que eu só sei que quero mais e mais
Até que nossa energia se esgote...

Nessa madrugada sem fim
Estamos entendidos
Desarrumados em nossos jeitos esquisitos
Encaixamos nossas palmas
Enquanto nossos corpos se completam
Só por hoje...

Só por hoje... RR

sexta-feira, 4 de agosto de 2017

Todo Meu Presente...

Eu costumava ser só um cara
que nunca passava da linha
Não gostava de incomodar
Até que cheguei no meu limite

Esse mundo parece ser tão estranho
Voltas e voltas para o mesmo lugar
mentes vivendo em subsolo de tão pequenas
picuinhas, eu já estou de saco cheio

Eu vou seguir de vez outro caminho

Eu.. já chorei demais
Eu.. já morri demais
Eu agora vou viver todo meu presente
Adeus para tudo que passou
O ontem finalmente se foi

As pessoas são um casulo
Solte o gás lacrimogêneo
Hoje é dia de confusão
Eu crio minhas próprias brigas
Eu não me importo mais

São só mudanças
São só verdades
Você é só você ou algum tipo de farsa?

Pague pelo céu prometido enquanto respira num inferno
E vou pegar minhas coisas e sair daqui
Tempestades vem e vão
Eu não sou mais o mesmo
Meu tempo na sala de espera acabou
Depois que a última lágrima evaporou

Adeus mentes pequenas
Adeus pessoas esquisitas
Adeus mesquinhos de merda
Adeus pequeno mundo perfeito
Só na sua cabeça

Eu... já chorei demais
Eu... já morri demais
Eu agora vou viver todo meu presente...
Eu (ooohhh Euuu...)
(Ooohhh Eeeuu)

Eu.. já chorei demais, morri demais

Eu... (ohhh euu...)
(oohhh Eeeuu)   RR

terça-feira, 11 de julho de 2017

A Falta...

Olhos fechados no escuro
Imaginando o que não sei bem o que é
O ar faltou outro dia
E não tinha ninguém por aqui
Uma hora ou outra aconteceria de novo
Chegava de mansinho e eu não percebia
Era apenas a falta que você fazia


Eu quis não acreditar
Que eu estava mesmo caindo nisso 
Era tão vazio que me deixava lotado
De uma vontade raivosa de encontrar a paz
Que me fez te vigiar noites e noites sem piscar
Até o momento em que tudo que queria
Era não sentir a falta que você fazia

Depois que passa o pavor
Depois que cessa o rancor
por onde estaríamos agora
Quem é que tem as respostas
Era cego quando tudo que podia enxergar
Como estava fora de mim quando não sabia
A imensa dor da falta que você fazia


E não pude respirar por longos dias
Achado ainda vivo, jogado num canto
Como um copo pela metade esquecido na mesa
Nuvens choravam em mim por inteiro
Meu olhar que um dia te encantou
Hoje olha pro pouco que ainda tinha
Que era apenas a falta que você fazia... RR

segunda-feira, 3 de julho de 2017

Onde Você Esteve Essa Noite...

Reunião noturna
Praia calma, luz da lua
Amigos de verdade
Fuga da realidade
Como um golpe na nuca
Galera maluca
Fogueira, garotas
Risos e drogas
Álcool e sexo
O tempo não anota
Eu adoro essa troca

Fábulas erradas
Verdades enganadas
Dança no escuro
Como eu saio desse mundo?
Sóbrios amanhã
Alguém me conta o que houve!
Tudo só acaba
Onde você esteve essa noite

Palco imaginado
Ninguém do meu lado
Quando, de repente
Tô dentro de você
Começou com um abraço
Você agora está de quatro
Estrela cadente!
Sai da minha frente
Hoje somos culpados
Amanhã inocentes... yeaah!!!! RR

*** X/X/MMVIII

sábado, 1 de julho de 2017

Orgasmos...

No bares, na noite ou onde estou
Ela insiste em me provocar
conversa sobre religião
Cospe no copo que serviu
Eu estou tentando entender

Porque eu estou tão encantado
Com essa garota tão fora de si

Brincando de querer ser tentação
Andando com seu corpo lindo a provocar
Eu não espero mais nada de amanhã
Eu só preciso ter você toda essa noite

Eu não sei porque eu te quero tanto
Você não se parece nada comigo

Eu te quero
Eu te quero
Eu te quero
Eu te quero
Eu te quero
Eu te quero
Eu te quero

Vivendo de um jeito que eu não sei
Quando estou com você, quero dançar
Gotas de sorvete espalhadas pelo peito
Nem é verão e eu com tanto calor assim


Deixe eu te chamar para sair
Eu canto as músicas que tu quer ouvir
Pegamos o carro e sumimos daqui
Eu só quero que você tenha orgasmos essa noite

Eu preciso.... mesmo disso.. RR

quinta-feira, 8 de junho de 2017

Poema na Encruzilhada.. No meio da noite.. No meio do nada...


Assim mesmo....
Impulsivo 
Madrugada
Drinks
Sexo
Poemas
Sentimento 
Obsessão 
Tonturas
Insônia 
Estradas
Sombras
Céu e inferno 
Imprevisível 
Loucura
Verdades 
Liberdade 
Saudade
Fantasia e realidade 
Chuva de verão em pleno inverno 
Confessionários
Cruz
Dirigir sem as mãos
Inspiração 
encruzilhada 
Velas acesas
Belas princesas
Noite a dentro
Espírito leve

Com amor... RR

domingo, 21 de maio de 2017

Assalto...

Algo em minhas vistas essa noite
Deixo as idéias tocarem minha mente
como se fosse um piano
Tem luz demais aqui

Tratei todas as coisas como se fosse da melhor maneira
Mas meu coração é sujo e causa dor
E eu não consigo mais controlá-lo

Por onde eu ando
O que eu faço
O que digo
E como sou

Não ha mais volta pra mim

No escuro me escondo todas as madrugadas
Sangue na calçada
Estranhos à procura de almas vulneráveis

Sou pouco inocente num universo nada comovente
Faço parte disso tanto quanto os piores "eles"
Vago por aí tão à vulso quanto os melhores vilões

Algo em minha vida essa noite
Canto minhas canções de passado e presente
As toco em meu piano
Tá escuro demais aqui

Tomei todas as coisas como se fossem meu último gole
Mas minha versão de amor é suja e cauda dor
E eu não consigo mais amá-la

Não há mais volta pra mim

Não tenho noites de sono
Não sei mais como respirar fundo
Eu era todo ouvidos quando não podia mais falar
Não posso mais segurar
Não consigo parar

É hora de ir

O desconhecido chama e eu anseio por mais
É noite de guerra, é lua sem paz
Eu não posso mais esperar
Que o mar agitado volte a ser calmo

Só preciso acordar
Desse pesadelo que eu mesmo criei...

Sentado no sofá por horas e horas e horas
Percebo que é a última pílula do frasco
As intenções sempre foram boas
Mas minha alma teima em ser má

Eu recusei por tanto tempo
eu senti o gosto por um breve momento
Daquilo que chamavam de felicidade aleatória
Era como se fosse um orgasmo

Me dê um instante...
Preciso ir lá fora
Tem gente demais aqui
Eu não consigo ver direito

_Me dá seu telefone e tudo o que tiver aí meu irmão!
  Rápido, anda!!!!!!
_Não sem lutar, otário!!!
_ Tu não tá entendo não? Isso é um assalto porra!
_ Vai te foder!!!!

Um passo pra trás
Um breve vulto atrás de mim

Um tiro

Um fim... RR